Biketerapia

vil2_velo

Na manhã de Domingo do dia 17/04/2016 – um dia histórico – a presidente Dilma decidiu dar a sua pedalada rotineira às vésperas da votação do processo de impeachment. Quase todos os meios de comunicação noticiaram isso. Alguns com certa ironia: o país em chamas e ela pedalando? Pois é. È exatamente isso o Biketerapia.

Quando tudo está perdido, enrolado, difícil, tumultuado, sem esperanças: é simples, vá pedalar. Você está triste, chateado, decepcionado, chifrado, traído, sufocado, arrependido? Vá pedalar! Tá agoniado, puto da vida, com ódio, raiva do Hulk e querendo matar um? Pedale mais ainda! Todos esses sentimentos tóxicos são ótimos combustíveis para chegar longe, longe, longe, muito longe mesmo. Tem forma melhor de converter tanta energia ruim? Tem remédio mais barato?! Pedale estando puto da vida ou não!

A bicicleta cura, muda a vida, te faz refletir, te deixa feliz. Ela te leva por caminhos novos, te faz enxergar a cidade de forma diferente, te distrai. Pedal, pedal, pedal, pedal, pedal, pedal, pedal, pedal… este é o mantra do equilíbrio. Saia de casa, pedale pela sua rua, reconheça onde mora, visite aquela vila que brincava na infância, a alameda da casa da avó que te enche de recordação. Pedale curtindo a natureza, pare embaixo de uma árvore, desfrute a sombra dela enquanto alivia o calor. Vá até uma praça, tome uma água de coco. Pedale sozinho, com seu amor, com seu filho, com o melhor amigo, um colega de trabalho ou em um grupos de estranhos, mas pedale!

Comece hoje mesmo. Monte uma bicicleta numa lojinha, com peças usadas, escolha um quadro certo para sua altura, um que não desperte facilmente a atenção de ladrões, faça ajustes de guidom e banco confortáveis ao seu corpo, escolha um bom selim, tenha sempre seus pneus bem calibrados, corrente bem lubrificada, freios ajustados. Não espere ninguém para se sentir motivado, faça isso por si e para si. Saia por aí, perca o medo da rua, encare o trânsito, obedeça as leis de tráfego, ande com um apito pendurado no pescoço, utilizando ele como buzina. Deixe a preguiça de lado, vá suar, produzir serotonina e endorfina, os hormônios da felicidade!

A bicicleta pode ser transportada em alguns ônibus intermunicipais e até interestaduais. Ela pode ser levada até de avião. Coloque sua bike na linha de ônibus de praia mais próxima, pedale na beira mar. Pegando ventinho de litoral. Comendo uma isca de peixe com a bike do lado.

Eu acredito que qualquer atividade física serve como terapia de reflexão, superação e motivação. Mas a bicicleta para mim é algo especial. Fiz um selo do Biketerapia, ele estampa a camisa que é a minha filosofia de pedal: o Vida Loka Bike Club Belém. Pedalar com prazer, diversão, batendo fotos, ouvindo músicas, distraindo a mente e o coração. Desfrutar da bicicleta de forma leve a agradável. Essa é a minha filosofia de pedal favorita.

Por vezes uso a bicicleta como simples meio de transporte, por vezes como Biketerapia, por vezes como Vida Loka, ou como treino para chegar mais longe, como academia de perder calorias, por vezes como mecanismo de diversão, ou lazer, hobby, entretenimento com amigos, cicloturismo… não importa como eu use, só me importa pedalar!

Pedale você também!

biketerapia03.jpg

 

Publicado em 19/04/2016, em Comportamento. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: