A história dos meus celulares…

Hoje eu vou contar uma historinha muito fútil e vazia…

B2B_Advisor_II_LG_US-EN

Tudo começou em 1999 com um pager que fui obrigada a ter. Era uma menina muito levada (pra não dizer rueira) e aí a mamãe se preocupava (ficava puta da vida) e decidiu me dar este presente (pra me controlar, lógico). Era a única que andava com esse quadradinho, meus amigos todos já tinham quadradões pesados que chamavam de telefone celular. Aquelas antenas gigantes me davam medo. Eu não queria celular, adorava meu bip. As pessoas mandavam os recados e eu respondia quando pudesse, era maravilhoso.

Aí, a mamãe já não estava mais satisfeita com o tempo que eu levava entre receber a mensagem e retornar a ligação, ela se preocupava com a violência mundo (pouco impaciente) e queria retornos imediatos, então, fui obrigada a ganhar de presente em 2000 o meu primeiro celular, um Nokia 6110. Eu era tão desligada dessas tecnologias que confesso que o que mais gostei do aparelho foi a calculadora, era o aplicativo que eu mais usava no início. Gostei também dos cartões de crédito telefônico, comecei a colecionar. Logo depois já tinha duas linhas, ficava alternando a rede entre a Amazônia Celular (Diga) e a NBT (Toque). Descobri que no celular tinha um joguinho chamado Snake, e desde então eu não tive mais paz na minha vida.

É, não adiantava mesmo espernear, o celular tinha chegado pra ficar. Eu já estava adaptada, já parava de decorar os números confiando na agenda virtual, já queria ficar em filas só pra ficar me distraindo jogando a cobrinha… daí ganhei um novo aparelho em 2002, da mamãe também, um Nokia 3310. Fiquei toda empolgada porque ele veio com um aplicativo onde eu podia compor músicas e criar meus próprios toques passava o dia enfiada com a cara no aparelho. E aí, viciei também naquelas capinhas pra celular, coloridas, estampadinhas… gastava todo meu dinheiro comprando várias caras para o aparelho… Esse já era de chip, tinha um da Oi e um da Tim, ficava alternando e colecionando cartões, toda toda.

Aí lá vem a mamãe, mais uma vez, com mais um presente em 2004. Era o meu primeiro celular com toque polifônico, olha que chique. Um Siemens A52, todo bonitinho, adorava os toques dele. Era pequenino perto dos outros que tive, todo moderninho. Adorei. Foi quando me assumi somente na Tim, esqueci meu chip da Oi não interessava mais, eu tava mesmo era despeitadona porque não aproveitei a Promoção Oi 31 anos que todos meus amigos aproveitaram na época.

Até que chegou o momento da minha vida em que eu tive meu 1º celular de conta em 2006. Olha que chiquérrimo, advinha quem me deu? A mamãe lógico, e confiou em mim com relação as contas. Eu me desesperava, não queria ligar pra ninguém. Aliás, eu acho que eu nem ligava mesmo, pra economizar, morria de medo de dar uma conta muito alta, pouco espírito de pobre rs. Fiquei mais feliz mesmo porque este Nokia 6060 foi o 1º aparelho que tive com tela colorida e toque Mp3, ah eu me achei muito. Instalei mil jogos, baixava mp3’s, mudava os temas, aprendi tudo sobre tudo deste aparelho… até que um dia me assaltaram e foi um drama só.

Mas o drama não durou muito tempo, porque meu celular foi roubado no mesmo dia em que ganhei um V3 Pink da Motorola do papai, no dia 21 de outubro de 2006. Este era o celular mais cobiçado daquele momento, o celular da moda, me sentir muito “in”, muito modernosa e multimídia. Agora tinha um telefone com bluetooth (e aprendi que não tinha nada a ver com dente azul), tinha câmera que batia fotos e filmava, tinha uma tela enorme, colorida e muito espaço na memória para instalar jogos e mais jogos, além de colocar minhas mp3’s como toque. Fiquei muito empolgada. Fiquei muito feliz! Até que o coitadinho foi falecendo, foi se apagando, morrendo sozinho, sem ter sido molhado em vaso sanitário nem nada parecido, como aconteceu com minhas amigas por aí… não, ele morreu de tanto uso, eu passava o dia deformando meu dedo nos jogos dele, ainda mais quando instalei um tal de Zuma, fiquei doida com a cara na telinha o dia todo.

Mas eu não fiquei muito tempo de luto, logo ganhei um presente inesquecível! Um celular super demais, é o meu celular atual, o mais chiquérrimo de todos que já tive. Um Nokia 5220 XpressMusic todo legalzão, o meu primeiro com rádio embutido! Todo legal, com memory card de 512mb, cabe milhões de coisas legais! Tem mais de 50 jogos instalados, um montão de mp3’s completas, temas modernosos, muitas fotos em ótimas resoluções, filmagens, tela de QVGA com trilhões de cores, bluetooth, gravador, e muuuuita coisa legal.

A história dos meus celulares é tão linda, a coisa foi sempre evoluindo, evoluindo… ai tô tão fútil hoje! Eu não era assim, nem gostava de celular… tá vendo me acostumaram mal. Agora o próximo tem que ser um iPhone 3G… quem vai me dar???

Olha só essa atualização em 02/07/2011 das minhas relíquias, algumas nem citadas acima ahahaha

Publicado em 22/01/2009, em Recordações. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: