O que eu penso sobre o que os outros pensam de mim?

 
Fofoca, disse-me-disse, me contaram, já soubeste, nem te conto, meniiiina, pois é. Às vezes é inevitável não ver sua preciosa reputação sendo julgada por aí. O caráter que é cultivado com tanto carinho, a índole, o comportamento… tudo vai pelo ralo abaixo quando o assunto é "o que você pensa de mim?". E… aquela suruba… que você dispensou com medo do que falariam se um dia soubessem… hum, fica martelando com uma pontinha de remorso… "por que eu me importei com o que os outros pensariam de mim?".
 
É por isso que eu sou adepta de Kelly Key e… tô nem aí, tô nem aí. Sempre fiz aquilo que me deu vontade, experimentei de tudo um pouco, viajei, conheci gente, dancei, saí, pulei, corri, ouvi, fiz e aconteci. Nunca fiquei me martirizando com o que iriam comentar nos bastidores, pouco me interessava, o melhor é a satisfação pessoal. Por conta desse egoísmo egocêntrico facista é que eu consegui realizar muitas coisas e vivenciar várias fases, sempre experimentando novas descobertas.
 
Tem coisa melhor do que o sabor de fazer uma coisa nova? Novidades são sempre bem-vindas, todas elas, principalmente as ilícitas – no limiar da razão (ou não)…  enfim… O que eu penso sobre o que os outros pensam de mim? Ahhh, se eu me importasse tanto assim eu não teria uma vida exposta, eu não escondo nada, nem de mim, nem de ninguém. Tem sempre alguém que sabe de alguma coisa, até minhas senhas… e aqueles que não sabem conseguem deduzir facilmente porque meu comportamento é um só, eu não faço questão de camuflar nada. Preservar a imagem tudo bem, eu não vou começar a publicar fotos minhas nuas batendo siririca aqui, até porque eu ainda gostaria que existisse vida após a visita ao meu blog… preservar é uma coisa, esconder é outra… eu não gosto de nada às escondidas… assim, num breu total.  
 
Gosto de jogo limpo, falo o que penso – muitas vezes falo antes de pensar – faço o que quero, digo o que sinto, sem medo de ser feliz. É tão simples. E aí… O que eu penso sobre o que os outros pensam de mim? Fodam-se todos! O que importa é estar se sentindo bem, feliz, tranquila e bem distante dos julgamentos. Então, se você é uma dessas pessoas que entram aqui para ter acesso à uma parte da minha vida e sair espalhando por aí as interpretações próprias (levando em consideração que as entrelinhas dos textos nem sempre são claramente interpretáveis) foda-se você também! Você, seja lá o "você" quem for, só lê o que eu quero que você leia. Zica, olho gordo, quebranto… saravá, sai pra lá, chispa, pra mim vocês sempre serão falsos moralistas e hipócritas!
 
Mas ó… cá pra nós… eu entendo… eu também adoro uma boa fofoca.

Publicado em 16/01/2007, em Comportamento. Adicione o link aos favoritos. 1 comentário.

  1. Luciana Igreja

    É, que bom que vc n liga pra comentários, axo que as pessoas que se importam muito com esse tipo de coisa, só perde minutos e horas preciosas da vida! Poderima aproveitar pra outras coisas!!! Mas axo tbm que dependendo do assunto né?? Tipo, se é desmoralizante, no mínimo vc tem que tentar consertar pra que certos comentários n te destruam…. Mas concordo c vc: fodam-se essas pessoinhas insignificantes!!!
    Te amo!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: