Mamãe

 Alguém mais teve a sorte de ter como melhor amiga a sua mãe? Espero que sim. Hoje eu vou falar um pouco da minha, uma figura inédita, ímpar, exclusiva e brilhante no Fantástico Mundo das Mães.

 
Minha mãe engravidou muito cedo de mim, nossa diferença de idade é bem pequena. Uma cabeça jovem, moderna, atual e aberta. É assim que ela vive, de bem com a vida, encarando tudo sempre com bom-humor e otimismo. Uma pessoa linda, por dentro e por fora, que esbanja carinho e ternura. Mas, por detrás da figura meiga e frágil, mora uma verdadeira Leoa. Quando o assunto é filhos, então… mexeu comigo e com meu irmão Davi é porrada na certa.
 
É difícil eu encontrar no meu círculo de amizades o mesmo tipo de relação que tenho com a mamãe. Às vezes, sentamos uma ao lado da outra na varanda de casa para fumarmos um cigarrinho e falarmos um pouco sobre a vida. É uma alegria. Muitas risadas. Daí reúne: duas doida e um doidinho (Davi). Eu não consigo parar de rir. Quem estiver ali como coadjuvante vai entrar na onda também e ainda vai ser testemunha de que não sou eu que fico ouvindo Ira no último volume altas horas da noite ou ocupo o Msn do computador de casa a madrugada inteira (…). 
 
Mas nem só de loucura vive nossa relação. Um misto de companheirismo, amizade, sensibilidade, carinho, compreensão, alegria… é muito bom conviver num ambiente deste. Divorciada, professora, bonita, perfeita para qualquer onda, animada, festeira, boa dançarina, e, acima de tudo com um caráter, amor-próprio e índole impecáveis. Ela é tudo.
 
Mas, de vez em quando dá uns bug’s nela e ela fica com uns ataques típicos de mãe, e no meio da berraria surgem aquelas coisas:
– Tu pensas que só porque leva tuas calcinhas acabaram as obrigações? Vai arrumar a cozinha logo!
– Tu não me ligas, eu não sei onde estás, com quem andas… te comunica!
– Fuma menos menina, depois tu estás tossindo aí, reclamando, pedindo xarope! 
– Tu chegas em casa porre… não pode isso! Lava o vômito, pelo menos.
 
Coisas de mãe né.
Eu amo muito a minha, 3x mais do que você ama a sua.
 
Assim, vou deixar um poema super emocionante para a minha mamãe:

POEMA: "MAMÃE QUERIDA" (Quico)

Mamãezinha, mamãezinha
Viemos alegremente
Pra cantar em teu louvor
E pra felicitá-la sempre

Quico: Já podem aplaudir.

Dona Florinda: Bravo, bravo!!! Mais um, mais um… mais um!

Quico: Bem, atendendo a milhares de pedidos vou recitar mais um.

Chaves e Chiquinha: Ah, não!!!

Mamãe querida,
Minha mamãezinha linda,
Meu coração por ti bate…

Interrupção de Chaves e Chiquinha:

… como caroço de abacate
… como pano de engraxate
… como sinos de chocolate
… como dentes de alicate

Publicado em 08/07/2005, em Eventos. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: