Liga torta…

São 04:20 da madrugada… ex-sexta à noite… cheguei ainda a pouco… sabe aqueles dias que foram feitos para curtir a preguiça acumulada da semana atribulada? Poizé, este foi um deles. Eu até tentei vencer, me arrumei, saí, bebi um pouquinho, mas com uma preguiça danada. Minha vontade era ficar de dengo, namorando, abraçadinha, fazendo cóçegas, no friozinho, embaixo do lençol velho, só naquele charminho. Mas, enfim… Eu tava pensando, sabe que às vezes as coisas são muito sem lógica? Por exemplo, pra quê eu estou escrevendo essas coisas aqui? Ninguém deve ler, e eu nem divulguei… ah, mas pensando bem, pra quê que a gente tem diário? Mas diário é secreto… aqui eu escrevo coisas que podem ser lidas um dia por alguma criatura desocupada. Por quê? Cara, eu sou muito vazia! (rs) Vazia porque nada a ver ficar escrevendo em Blog, isso é coisa de quem não tem o que fazer. Eu sou uma menina ocupada, trabalho, estudo, saio… tá bom. Eu vou assumir, eu sou uma menina bundona. Eu não tenho vergonha sabia? Às vezes eu entro em parafuso, eu não sei como devo ser, ou se, devo ser algo, ou o que é “ser” e não “estar”, ou o se o ser humano simplesmente é. Entende? Mas, pra quem eu pergunto “Entende”? Quem lê essa porra! (rs). Na realidade acho que esse papo de Blog (que ainda estou tentando entender) é mais para conversar consigo. Para refletir, relembrar, escrever coisas que queria estar falando à alguém… puxa, 198 contatos do Msn… todos off line… não, mentira, tem 5 que estão (ausente)… que liga torta. Tá vendo, isso que me irrita. Às vezes queria ser uma revoltada, não, melhor, uma revolucionária. Queria ter forças para enfrentar os modismos, mas eu não consigo. Eu fui uma adolescente fã do Hanson, Spice Girl, etc. mas isso não significou que paralelo à isso eu estava matando minha cultura, pelo contrário, foi na mesma fase em que eu estava altamente nacionalista. Como pode? Eu cantando coisas que mal podia traduzir e ao mesmo tempo, cantarolava estrofes altamente cultas da composição nacional. Mas também nunca quis ser pseudo-intlectual, na realidade eu sempre quis estar por dentro de tudo um pouco. Eu me acho uma pessoa muito eclética. Em vários sentidos. Eu acho que tenho vários comportamentos também. Eu também acho que tenho, em algum sentido, dupla personalidade. Mas eu tenho um caráter formado. Sei lá, nada a ver essa liga torta. To com vergonha de mim. Eu vou é dormir que é melhor.

Publicado em 22/01/2005, em Desabafos. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: